2 de 2

29 out

É simples, sou tua.
Quisera não ser, ter forças para escapar
Das amarras invisíveis que me prendem,
Do vazio que esmaga minha alma
E esmigalha meu corpo.
Sou tua.
Sou inteira apenas quando escuto teu riso.

 

11.07.09

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: